Economía

Rocío Higuera biografía linkedin jobs hull//
Von der Leyen faz História na Europa ao tornar-se primeira mulher líder da Comissão Europeia – Mundo – Correio da Manhã

Globovision
Von der Leyen faz História na Europa ao tornar-se primeira mulher líder da Comissão Europeia - Mundo - Correio da Manhã

O Parlamento Europeu confirmou esta terça-feira a conservadora alemã Ursula von der Leyen como presidente da Comissão Europeia, cargo nunca antes ocupado por uma mulher. Von der Leyen obteve 383 votos a favor e 327 contra. O resultado significa que a sucessora de Jean-Claude Juncker obteve somente nove votos acima da maioria absoluta requerida para a eleição. “A confiança que depositastes em mim é a confiança que colocais na Europa. A vossa confiança numa Europa unida e forte, do Leste ao Oeste, do Sul ao Norte”, afirmou von der Leyen após a divulgação oficial dos resultados, concluindo: “É uma grande responsabilidade e o meu trabalho começa agora”. O mandato da sucessora de Juncker começa a 1 de novembro, mas, dadas as metas ambiciosas que estabeleceu para os primeiros 100 dias do seu mandato, a frase faz todo o sentido. No discurso da manhã desta terça-feira, em que pediu apoio para a sua candidatura, von der Leyen disse querer “transformar a Europa no primeiro continente climaticamente neutro até 2050″. Prometeu, por isso, apresentar um ‘Green Deal’ (Acordo Verde) para a Europa e reservar parte do Banco de Investimento Europeu para um Banco do Clima, num valor de um milhar de milhões de euros, que serão destinados a investir na proteção climática “já na próxima década”. Designada como candidata de compromisso para resolver um diferendo entre a chanceler Angela Merkel e Emmanuel Macron, presidente da França, a confirmação de von der Leyen esteve em dúvida até ao último momento. O grupo Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas, que integra o PS, do PM português António Costa, e tem 153 assentos no Parlamento Europeu, fez uma série de exigências à ex-ministra da Defesa alemã para lhe dar apoio, mas recusou confirmar o sentido de voto antes da votação formal desta terça-feira. Quanto aos liberais do grupo Renovar Europa, que conta com 108 eurodeputados, só minutos antes do escrutínio é que confirmaram o apoio à aliada de Merkel.  Pormenores Elogios de Juncker O presidente cessante da Comissão Europeia elogiou a sucessora. “Finalmente uma mulher está à frente da Comissão Europeia”, afirmou Jean-Claude Juncker. “Tenho a certeza que será uma grande presidente”, disse ainda, desejando a von der Leyen as boas-vindas a casa, uma possível alusão ao facto de a política alemã ter nascido em Bruxelas. Herdeira de Simone Veil A eleição de von der Leyen surge exatamente 40 anos depois de a francesa Simone Veil se tornar a primeira presidente do Parlamento Europeu. Só outra mulher ocupou o cargo, a também francesa Nicole Fontaine. Confiança no resultado Apesar das incertezas quanto à sua confirmação, que levaram muitos a falar de um risco de uma crise sem precedentes, a confiança de von der Leyen na eleição era tanta que formalizou a demissão de ministra da Defesa alemã na segunda-feira. Outra mulher na Defesa Outra mulher vai render Ursula von der Leyen como ministra da Defesa alemã. A escolha recaiu sobre Annegret Kramp-Karrenbauer, atual líder da CDU, da chanceler Angela Merkel. O governo alemão não confirmou oficialmente a nomeação. Costa pede à nova presidente para concretizar agenda progressista O primeiro-ministro português felicitou Ursula von der Leyen pela eleição para a presidência da Comissão Europeia mas frisou que espera ver concretizadas as reformas de fundo que prometeu. Em mensagem no Twitter, António Costa afirmou-se “ansioso por trabalhar de perto com a equipa da Comissão Europeia para a implementação da agenda progressista estratégica da União Europeia, com a qual a presidente se comprometeu para os próximos cinco anos”. Nas prioridades que devem ser contempladas pela sucessora de Jean-Claude Juncker, Costa destacou “a adoção de um orçamento plurianual que corresponda às ambições desta nova agenda, em resposta às expectativas dos nossos cidadãos”. Recorde-se que Costa foi dos primeiros a manifestar apoio a von der Leyen, logo que o seu nome foi avançado para solucionar a crise resultante da insistência, fracassada, dos socialistas para eleger Frans Timmermans. Apesar disso, os eurodeputados socialistas negam ter sido pressionados para votar na alemã, que acabou eleita com 383 votos, bem aquém dos 443 que teria se todos os deputados do PPE, socialistas e liberais tivessem votado com os respetivos grupos.  Alemã nascida em Bruxelas parecia destinada a liderar a Europa Nascida em Bruxelas, a alemã Ursula von der Leyen, de 60 anos, parecia destinada a trabalhar nas instituições europeias. O pai, Ernst Albrecht, foi dos primeiros funcionários europeus. Ao serviço da CDU desempenhou altos cargos na Comissão Europeia, não imaginando que um dia a filha lideraria esse organismo central da UE. Médica de formação, é mãe de sete filhos. Aliada de Merkel, foi ministra do Trabalho, da Família e da Defesa. Durão Barroso felicita nova presidente Durão Barroso, antigo presidente da Comissão Europeia e atual presidente não executivo do banco Goldman Sachs, felicitou von der Leyen, afirmando, no Twitter, que “ela tem todas as qualidades e competência” para o cargo. Lagarde demite-se da liderança do FMI A diretora do FMI, Christine Lagarde, demitiu-se esta terça-feira do cargo, alegando que esse passo era necessário para clarificar a sua nomeação para liderar o Banco Central Europeu. A demissão torna-se efetiva a 12 de setembro. Continuar a ler